Amamentação prolongada: respostas para algumas perguntas

Até quando? Ainda sai? Mas pra quê? Ele não é muito grande?

Eu entendo sua curiosidade. Eu já fui curiosa também. Muitas mulheres se sentem desestimuladas quando escutam essas e outras perguntas referente à amamentação, principalmente se seus bebes já são gurizinhos, como o meu, ou quando as perguntas vêm carregadas de ironia e sarcasmo.

Infelizmente, percentualmente, poucas mulheres entendem o que a amamentação prolongada significa. Eu não as julgo, cada uma sabe o percurso da sua própria vida, o que dá pra aguentar e o que fica pesado demais.

Uma frase/mantra que sempre carrego comigo é: “existe alguém nesse mundo, que tem condições semelhantes às minhas, que conseguiu o que eu tanto quero?”. Sempre tem, gente! Força! Meu abraço! Estamos juntas!

Pra cada dificuldade existem dez motivos que me motivam a continuar, portanto, algumas respostas:

Até quando?
Enquanto nos respeitarmos. Enquanto nutrir fisiológica e emocionalmente. Enquanto eu tiver um bebê que raramente adoece. Enquanto houver vínculo, sintonia, carinho.

Ainda sai?
Leite? Sim, sai. Você inclusive pode nos oferecer um copo d’água ou um suco bem nutritivo pra ajudar na produção, sabia?

Ele não é muito grande?
Não. Existem países (Alemanha, se me recordo bem) que utilizam o leite humano para curar doenças em idosos.

Nos dias de cansaço extremo nós mesmas somos as que mais nos questionamos o “Até quando?”, então, seja você alguém que nos incentiva, já existem críticos demais por aí.

Camila Précoma é coach e mãe do Miguel. Slow Parenting. Inspira o despertar para uma maternidade consciente.

Fazer um comentário