Sobre não ficar nu na frente das crianças…

…depois que elas completam quatro anos de idade:

Hoje quando Alice – que tem quatro anos e dois meses – acordou eu estava tomando banho. Ela foi até mim e me pediu colo. Nos abraçamos e beijamos como fazemos toda manhã. Fui coloca-la no chão e ela não quis. Ainda no meu colo e abraçada comigo, tirei a fraldinha dela e sentamos no chão do box, coladinhas. Ela deitou no meu ombro. Liguei o chuveirinho, encostei a cabeça na dela, e fiquei molhando os cabelinhos e as costinhas enquanto ela cantava. Aí ela parou de cantar e então eu comecei. Minutos depois notei que ela tinha voltado a dormir.

Sabe? Eu prefiro ter que explicar as coisas para ela desde muito cedo do que perder momentos como esse.
Alice não se comunica verbalmente por causa do autismo mas sabemos que comunicação vai muito além disso e ela já teve questionamentos, então não é de hoje que rola educação sexual aqui em casa e aí na sua também deveria rolar, pois isso é que protege as crianças.

Sempre digo e volto a repetir: educação sexual não é ensinar as crianças a fazer sexo. É ensinar sobre as diferenças, é mostrar quais partes do corpinho delas são super privadas, dizer o que é carinho e o que não é, o que ela deve fazer se não se sentir confortável com alguma situação que envolva seu corpo. Enfim.

Já li diversos conteúdos sobre esse assunto que diz que depois dos quatro anos da criança não se deve ficar nu na frente delas e eu discordo. Não acho que privar vá proteger, pelo contrário, expor, ensinar, conversar, etc, é que vai.

Fazer um comentário