Dê atenção para o seu inconsciente

Algumas coisas pelas quais a gente passa na vida machucam demais nosso insconsciente, um cantinho do nosso corpo difíííícil da gente alcançar para cuidar, mas que alcança a gente facinho e tem o poder de conduzir toda a nossa vida tanto para o bem, quanto para o mal.

Não sei como, mas há quem consiga alcançar esses machucados, enfiar o dedo neles e abrir ainda mais as feridas, seja de forma consciente ou não.

Um inconsciente machucado tem dois caminhos: um que cicatriza tudo rapidinho e outro que demoooora de cicatrizar, isso quando consegue. A maioria de nós vai pelo segundo caminho, não só por, com o tempo, ser nossa “zona de conforto”, quanto por exigir atenção e a maioria de nós tem costume de priorizar o que é visível por não se dar conta de que a prioridade mesmo deve ser o nosso inconsciente, pois ele estando bem, qualquer outra coisa flui naturalmente para o bem como flui naturalmente para o mal quando ele não está.

Já parou para reparar no número de pessoas ao seu redor com doenças como câncer, depressão, pânico, ansiedade, etc? O nosso corpo fala com a gente o tempo inteiro, a gente que não consegue interpretar 😉

Consegue alcançar o que estou tentando dizer? Consegue visualizar o nosso interior e consequentemente a nossa vida após anos sendo machucados e não tratados?

Sobre pessoas, não basta apenas nos afastarmos fisicamente de quem nos fez mal e continuar mantendo, por exemplo, nas redes sociais ou mesmo ir de vez em quando “ver como ela está”. Gente que a gente bate o olho e nos faz lembrar de coisas ruins, nos causa angústia ou outros sentimentos assim, temos que nos afastar completamente, tipo riscar da vida, sabe? A chance dela causar mais machucados na gente, até mesmo sem querer, é muito grande.

Mas fazer só isso também não resolve, embora a gente ache que sim. Todo machucado precisa de um mínimo de tratamento, certo? E cada um tem o seu jeito de tratar. O meu, por exemplo, é indo fazer terapia com a Mara, a grande responsável por eu ainda estar nesse mundo e estar aprendendo cada dia mais sobre mim.

Aliás, esse foi um dos maiores aprendizados que tive esse ano e não termino 2017 sem fazer uma grande limpeza em minha vida. Depois que eu estiver curada das minhas feridas eu vejo se vale a pena retomar algumas coisas. Acredito que cicatriz é mais difícil de romper. Mas se não valer MUITO a pena, sinceramente, passo e sem peso nenhum na consciência.

E você? Quando vai começar o seu processo de cura? 😉

Fazer um comentário