Quando nasce a mãe de um autista?

Quando nasce a mãe do autista?

Quando nasce um bebê, nasce uma mãe… E quando nasce a mãe do autista?

A mãe do autista, não se viu no ultrassom, nos batimentos cardíacos e nem na sala de parto. E também não esteve presente em nenhum daqueles livros sobre gravidez ou primeiros anos do bebê.

A mãe do autista é como fênix nasce nas cinzas do luto e na reconstrução dos sonhos. É preciso deixar tudo que sonhará de lado e traçar um
novo e único caminho.

Quando nasce uma mãe, nasce a enfermeira, a professora, a médica, a fada dos beijos e até a domadora de leões. Mas quando nasce a mãe do autista, ela se une com a mãe que já existia e faz nascer a terapeuta, a cientista, a advogada, a lutadora de MMA, a ativista, a mágica…

Ela sabe tudo das mais variadas ciências, enquanto todos dorme, ela estuda. Ela sabe de um mundo imaginável da noite para o dia… Ela faz o impossível acontecer.

Dentro dela surge uma força, que nem se sabe de onde, ela luta contra tudo e todos em prol de sua cria. E descobre que o mundo pode ser mais cruel do que já se sabia antes…

Se a mãe de antes já tinha medo da morte, a nova mãe tem essa sensação a cada pequena dificuldade a vista, afinal ninguém mais faria como ela.

A mãe de antes já tinha a câmera pronta para comemorar todos os primeiros acontecimentos… a primeira papinha, o primeiro “gugu-dadá”, o primeiro passo. Mas ninguém sabe comemorar como a mãe do autista, ela vê graça em cada detalhe, ela comemora o que antes poderia passar despercebido, ela tem sensibilidade aguçada e sabe o valor de cada conquista.

Ela sabe o valor de um olhar, ela sabe o que significa ver o filho “dar tchau”, bater palmas, imitar, pular, correr, falar uma frase completinha e até mesmo as palavrinhas soltas… Ela sonhou, esperou, orou.. Ninguém é tão feliz com os detalhes!

Texto: Amor Azul

Fazer um comentário